segunda-feira, 27 de julho de 2009

Prudência Contida

Ora fosse-me dado ir, voar...
Moves-me sempre conhecer,
a cada dia sem par renascer
em busca do que existe para amar,

dado foi-me certo me lançar,
e eu, só eu fico Perto a dizer,
e digo tanto sem nada saber
deste céu que me és o lugar;

amanhã tanto chão olhas-me,
e na estrada busco meu alimento
que espera livre me integrar,

e seguro de prudências prendo-me
flagelando o meu presente intento
no mesmo cerne contínuo a sangrar.

2 comentários:

Pamy disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pamy disse...

Evandrinhoo vc realmentee é umaa pessoaa q tem um intensoo mundoo interioor msmoo, e dizeer q tee admiroo é mtoo pokoo, pkêe nós admiramoos apenaas pessoaas q see tornaam exemploos de vidaa, e vc é maiis q issoo! e afirmoo issoo com tdaa ctz poiis contigoo váriaas coisaas jaah aprendiih veer a vidaa dee umaa formaa diferentee, enxergaar umaa realidadee q paraa o mundoo naum é importantee pkêe mtos see prendeem a coisaas materiais q o mundoo oferecee seem ao menoos see preocupareem coom oq há noo seeu interioor continuee sempree assiim vc é mtoo especiaal Evandroo!!!

Quem sou eu

Minha foto
Sou uma pessoa que sempre teve um grande e intenso mundo interior, e que no entanto nunca consegui se fazer ouvido ou entendido, então comecei a escrever a fim de aliviar esse contexto interno, passando então a me auto-conhecer, e nesse processo acabei descobrindo o que realmente mais gosto e quero fazer. E mais importante, a cada dia me sinto mais livre e contextualizado com o meu mundo, com as pessoas e com o meu Deus, que é a base de toda estrutura da minha vida. Toda Glória pois a Ele! Deixo pois aqui alguns de meus poemas para que possa despertar nas pessoas que vivem a mesma coisa e ainda não romperam com a convenções! Abraço a Todos. Fraternalmente!

Seguidores